A organização lutava há alguns anos para conseguir a aquisição de um elevador, cujo poço se encontrava pronto desde a ampliação do prédio em 2005, para a acessibilidade de cidadãos com deficiência nas oficinas oferecidas por seus projetos sociais nos três pavimentos de sua sede social. Assim trabalhando a inclusão social. Em 2011, o elevador foi doado pela Secretaria de Assistência Social do Estado de São Paulo, e a sua instalação concretizada no início de 2012. Em 2013 a organização foi contemplada com uma verba da empresa RIP Serviços Industriais, que destinou 1% de seu imposto de renda devido através do FUNCRI. Com essa verba, a organização vai poder finalizar a acessibilidade em todos os seus banheiros, bem como troca dos bebedouros e o término de algumas rampas. Entretanto, através do laudo de acessibilidade, percebeu a necessidade de reformas não previstas, como troca dos corrimãos, que estão fora das normas de acessibilidade, necessidade de toldo de cobertura na ligação de um prédio ao outro, treinamento da equipe técnica e equipamentos de inclusão em suas oficinas. Portanto, em 2016, o trabalho de inclusão ainda terá bons desafios a vencer. A mais desafiadora será, sem dúvida, a capacitação da equipe técnica e instrutores para receber a pessoa com deficiência.

Inclusão Social

Objetivo Geral

Dar continuidade em 2016 ao Plano de Trabalho para a inclusão de pessoas com deficiências nas oficinas oferecidas pelos projetos “Mãos jovens” e “Qualificar é Crescer”, através de procedimentos que implantados viabilizem o processo da inclusão com qualidade, eficácia e resultado.

Objetivos Específicos

1 – 100% de acessibilidade em sua edificação;

2 – todas as suas oficinas, que permitirem a inclusão, adaptadas para incluir eficazmente os deficientes, de acordo com as normas e legislação pertinentes para cada caso, incluindo o material didático;

3 – Equipe técnica e docente devidamente treinada e preparada para receber os deficientes em cada oficina que seja pertinente a inclusão.